You are currently browsing the category archive for the ‘tristezas’ category.

eu pedi ao neto do meu vezinho para dar a notícia que o meu besberto esteve quase a finar-se. é o cabo da priocupação que eu não sei escrever camodos o caxopo faz o favor. o meu besberto graças a Deus está a melhorar e não tarda tá cá em casa. ele deseja um bom ano para todos os amigos e eu também. maria do besberto

Anúncios

fêira ?

adonde ?

dantes quera vêre carrádas de pessoále a vire pá fêira do pinhão do 8 de dezembre quéra cáminetes xêias cos furasteiros quera a vila ábarrotáre cos fêirantes e co povo até denoite.

os cafés quera dum negóço pó reste do ano cagente anregalava a pança ca dubráda e ca fêijuáda lá do dimas.

cas putas das mudernisses tá duma miséra.

bardamerda da indéia.

cago-e-ando

——————————————————————————————

luzestão a metêre a inluminassão do natále ca tá munte bém.

na axo é lá munte bém da falta dinluminassão da rua do ármazém mc camodos qué rua ca tém munte cumerço inguále ás outeras ruas né? tamém tém lá a séfora qué adonde a nha maria fás a premanente.

vou reclamare ó verador da inluminassão quiste qué escriminação

ponte

tapête novo da ponte.

ca nha maria ca ficáva sempere cos saltes infiades lá dos buracos camodos cagora qué munte melhore né? vames dare os parabéns ó verador das pontes.

atão qué duma vregonha návêre uma áleminha caridóza párranjáre o párque abandunado désta manêira?

co cadaval mudou tude lá parcima pó pé da cambra qué  tamém o tribunale o rejisto civile  camodos os jardins tão sempere munte vestozos e felurides pós dótôres injenheires.

na á respeite pó povo ca móra cá embaixo?

atão ó verador dos parques? comé?

queu táva lá da jogatina co vezinhe ca xêga o nete ca mão dos tomates afelito pa mijare. ópá ca na á retréte lá do culéjo? atão na é co gaijo ca responde qué duma nujice qué mijo por todólado do tâmpo da retréte e do xão cando em vês caté caganêira?

mau mau catão ca flore selvage ca diz o mêmo lá da retrete das porfessoras.

co vezinhe ca vai falare co verador das sanitas pa sabêre qué cas empergadas tão lá a fazêre todo dia qué só cunversa.

tem ca ralháre cos caxopos né? ca na tém inducassão?

do mô tempe cagente gramáva dum par de galhêtas do porfessore quera o maxade.

atão ca vai um ome almoçare ca preça camodos pa xegáre ás 3 oras pa vêre os cavalos lá dos saltos qué munte bunito ca xega cos bofes á boca do caminhe qué duma cansêra ca cambra na deu caminete

quera vêre os gaijos a metêre pau aqui capois mete pau parbaixo e mete pau parcima cagente ca fica expécades cuase 2 oras a vêre a serra de montejunte?

 

 

 

 

 

 

oraquesta qué do respeite cagente meréce?

bardamérda catão navia cadêiras pássentare qué mêmo só lá pós memos ca na perciza?

camodos queu vim lanxáre ca nha maria ca na quiz ire ca já sabia quera o mêmo de sempere

  cas costas voltádas co reste qué lixe

     -V E R G U N H O Z O

ATÃO NA XEGA DE XINEZICES ?

QUERA SÓ PÓ MÊMO RAMO?

ATÃO CO VERADOR DO COMÉRÇO TÁ A DURMIRE?

MAIS UMA FACÁDA PÓ CENTRO DA VILA.

valha-me s. besberto

ca buêre o tintol co gôsto do peixe na mapanha máis. ái não. quiste do dimas táre fexádo munte tempe na póde sêre ca tá a lixáre a panciênça. cuncordo co rapás ca tá cançádo daturare agente camodos perciza danrejáre ca famíla. qué muntes dias cagente na tém outero poizo né?

tô esbungalhádo co gaijo do peixe ca vende lá tintol caté cavia dóferecêre camodos da despêza cagente fáz ca deixa lá a nota tôda. uma robalhêra

qué a melhore espelanada cá da terra né? atão quiste tá munte mále co pessoale quere fazêre á vida e na pode cas rendas córta logue os tomates a un home né?

queu táva mêmo a pervêre ca caxopa náguentava ca despeza da renda qué duma robalhêra. co rapáz pudia sêre mais brando a metêre a unha ca tá viste ca quére trocáre de jipe.

teristeza vêre o largo vazio sem a espelanada á noite tude ó escuro.

co gaijo tivesse curação ca baixava da renda ca coisa marxava camodos assim qué munte bém feite ca fica cas mãos ábanare ó fim do mês ca ninguém péga.

tô derriádo ca tristeza das notiças queu óvi ôje lá do pessoál da terra ca duença na perdoa e cando tóca gente nóva qué pióre né? puta de vida

queu dô tudinhe á nha maria quela meréce camodos na gánhei curáge pa dizêre ca tô com muntas sôdades da nha jogatina do dimas e tamém do mô tintol caqui da tásca sábe ó dentergênte da rôpa…

comé queu cunvenço a nha maria dir imbora?

Outubro 2017
S T Q Q S S D
« Jan    
 1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
3031  

Os mais clicados

  • Nenhum